Show simple item record

dc.contributor.advisorCemin, Tânia Maria
dc.contributor.authorSantos, Cleber Luis dos
dc.contributor.otherBohm, Verônica
dc.contributor.otherBisol, Claudia Alquati
dc.contributor.otherGodoy, Rossane Frizzo de
dc.date.accessioned2020-05-12T14:30:59Z
dc.date.available2020-05-12T14:30:59Z
dc.date.issued2019-12-09
dc.date.submitted2019
dc.identifier.urihttps://repositorio.ucs.br/11338/6028
dc.descriptionO presente trabalho busca identificar possíveis contribuições de Winnicott acerca da relação entre crianças e cuidadores em abrigos institucionais. Para tanto, procurou-se, primeiramente, caracterizar os diferentes tipos de acolhimento institucional no Brasil, descrever acerca do vínculo no processo do desenvolvimento infantil e apresentar aspectos fundamentais quanto às contribuições do vínculo do cuidador com as crianças em abrigos institucionais. As Instituições de Acolhimento no Brasil datam do início da colonização Portuguesa. No decorrer dos anos, os abandonos provocaram movimentos para o estabelecimento de normas de higiene e cuidados para os institucionalizados. Atualmente as instituições de acolhimento estão destinadas à crianças e adolescentes afastados do lar sob medidas protetivas ou em situação de abandono. Para que a criança tenha um desenvolvimento saudável, é necessário um ambiente que facilite esse processo, bem como alguém que exerça uma função materna com cuidados suficientemente bons. Desta forma, ao institucionalizar uma criança busca-se uma proteção, porém, este processo pode a expor ainda mais, visto que leva a uma ruptura de vínculos sociais e familiares. Logo, os cuidadores em abrigos institucionais desempenham um papel fundamental para o desenvolvimento das crianças ali inseridas, proporcionando por um ambiente seguro. Como método, trata-se de uma pesquisa bibliográfica qualitativa, do tipo exploratória e interpretativa, utilizou- se como fonte de análise o filme: "O Contador de Histórias" de Luiz Villaça (2009). Os dados coletados foram agrupados em três categorias de análise: Contextualização da Instituição; Deprivação e Reinvestimento na Relação de Afeto no Processo de Subjetivação, abrangendo as subcategorias "investimento nas relações de afeto", "rejeição/não confiança", "decepção/desilusão", "valorização", "respeito" e "resgate do objeto bom". O estudo utilizou a análise de conteúdo de Laville e Dionne para a discussão do artefato cultural. Os dados analisados apontaram que, havendo condições favoráveis, as crianças menores conseguirão se constituir psiquicamente como saudáveis, mesmo privadas de sua família de origem. E para aquelas destituídas do lar, cujo ambiente lhe proporcionou o mínimo de investimento, é oferecido a elas uma nova oportunidade, pois as mesmas percebem que foi o ambiente que falhou no apoio egóico para sua constituição subjetiva, e assim, poderá retornar ao momento dessa falha e recuperar o desenvolvimento de seu self verdadeiro (sic).pt_BR
dc.language.isoptpt_BR
dc.subjectPsicologiapt_BR
dc.subjectWinnicott, Donald Woods, 1896-1971pt_BR
dc.subjectAbrigos para jovenspt_BR
dc.subjectCriançaspt_BR
dc.subjectCuidadores de criançaspt_BR
dc.titleReflexões winnicottianas acerca do cuidador e crianças em abrigos institucionaispt_BR
dc.typeTCCpt_BR
mtd2-br.advisor.instituationUniversidade de Caxias do Sulpt_BR
mtd2-br.program.nameBacharelado em Psicologiapt_BR
mtd2-br.campusCampus Universitário de Caxias do Sulpt_BR
local.data.embargo2019-12-09 00:00:00


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record